quarta-feira, 12 de maio de 2010

Ecoduto: solução criativa na reciclagem de pneus

Uma criação inovadora desenvolvida no município de Pelotas pode servir de exemplo para todo o País: utilizar pneus velhos e indesejados na fabricação de tubos pré-tensionados para uso em drenagem e tratamento de efluentes de esgoto doméstico, colaborando com o meio ambiente. Essa é a criação do funcionário da Secretaria Municipal de Qualidade Ambiental de Pelotas, Arquiteto Fernando Antonio Caetano. A utilização de um “Ecoduto” para o saneamento em periferias, retirando o pneu radial da natureza, resolve dois problemas, o passivo ambiental gerado por este resíduo e a falta de saneamento básico em localidades do município. Com uma tecnologia de tensionamento dos pneus, produz dutos, biodigestores, filtros anaeróbios e coletores de água. O procedimento para criar o “Ecoduto” é feito através de uma prensa, com oito pneus de carro ou seis de caminhão. Em apenas 10 minutos, são transformados em um tubo com um metro de comprimento. Um tubo de concreto do mesmo tamanho demora em média 21 dias para ficar pronto.
O produto produzido com os pneus descartados suporta cargas de caminhão, carros e, de tão estreito, a água não vasa, afirma o Arquiteto. Além disso, a borracha leva em torno de 600 anos para se decompor, como o pneu radial tem aço dentro, estudos revelam que o material leva mais 100 anos para deixar a natureza. O Arquiteto destaca que esta é uma tecnologia limpa, altamente sustentável e que não envolve grandes gastos de energia. “O objetivo é retirar estes resíduos da natureza, pois 85% dos pneus são incinerados em cimenteiras, aumentandoo efeito estufa”, explica o profissional. O Sistema tem, ainda, alcance social positivo, pois trabalha com cooperativas de catadores e fomenta a criação de frentes de trabalho na execução do saneamento, que funciona na eliminação de focos e vetores de doenças. O que melhoraria as condições de saúde e habitabilidade das periferias na maioria das cidades brasileiras. A tecnologia apresentada pelo profissional foi premiada em 2008 pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, pela Associação Riograndense de Imprensa e pelo Instituto de Proteção Ambiental Borboleta Azul e já é utilizada, além de Pelotas, no município de Bagé. As cidades de Canoas e Arroio dos Ratos estão em processo de implantação e em Sentinela do Sul está sendo instalada uma fábrica que produzirá os “Ecodutos”. Conforme Caetano, grandes barreiras já foram vencidas com a execução do projeto, marcando a quebra de paradigmas técnicos e ambientais. Ele destaca estar aberto a parcerias. Mais informações sobre o projeto no site www.ecoduto.com.br ou e-mail ecoduto@gmail.com


Fonte: Conselho em revista (revista mensal do CREARS), março 2010 ano VI Nº67.

Um comentário:

  1. Reportagem escrita por Vanessa Schneider,

    Obrigada,

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...